segunda-feira, 15 de dezembro de 2003

Porra Edmílson!

Porra Edmílson!!

Ah, essa é a piada da semana!!!

Se os honoráveis leitores desejam entender, favor apertar tecla...não, brincadeira.
Entrem no site Porteiro Zé, do clube social da MTV....é, digamos, estupidamente cômico!!!!!

terça-feira, 25 de novembro de 2003

CUIDADO : ALBUQUERQUE NO TELEFONE !

Devido aos inúmeros e-mails, cartas de fãs desesperados, telefonemas anônimos de ameaças de morte, voltarei a publicar as anedotas que mais dão ibope no meu humilde mais nem tanto blog: minha família.

Não há nada mais bizarro nesse mundo que uma família. Cada uma com seus costumes dentro de uma sociedade com tradições variadas mas que juntas formam a idolatrada pátria amada Brasil. (parágrafo irrelevante)

A minha família definitivamente não sabe usar o telefone.

Algo tão banal para uns e extremamente complicado para nós. E isso deve ser genético. Meus pais não sabem usar o telefone. Meu irmão e eu não sabemos usar o telefone. E nossos descendentes não saberão usar o telefone.

Alguns exemplos para ilustrar e prontamente confirmar o que afirmo (contrução dessa frase : redundância???).

" Meu amigo Dodo da faculdade de Turismo foi para a Disney, para o trabalho temporário que na verdade é a sina de todos os estudantes de Turismo da Anhembi Morumbi. Um belo dia, durante a sua primeira semana de estada em Orlando, ele resolve ligar para a minha ilustre morada (pois devo ser a mais legal da matilha...) para dar notícias.

A família estava euforicamente jantando (daquele jeito que todos conhecem) quando o telefone resolveu tocar. Segue a cena.

MÃE- Alô!!!(e não "Alô???" como uma pessoa normal e treinada)Ah tá...um momento. Tazinhá, tem um capiáu (até hoje eu não sei o que isso significa e em qual língua) no telefone. Atende aí.

TAZINHÁ - Alô???

DODO - Ê aê...

TAZINHÁ - Aaaaaaaahhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!! Ai como assim que vc tá me ligando! Ai fala sério!!! (e todas as coisas inúteis, sem sentido, mas de efeito que eu geralmente falo quando estou empolgada).

DODO - Hehe...Tudo bom?

MÃE - Aumenta a televisão que eu quero ouvir a notícia.
PAI - Passa o macarrão! Não menino!! Eu disse o macarrão!
JR - Zzzzzzzz...

Tazinhá - Ai mas me conta!! E aí??? Como foi o vôo??? Vc chegou bem? Conseguiu dormir no vôo? Foi direto pro condomínio??? Que condomínio vc está??

MÃE - Ai!! É Dodo???? MANDA UM BEIJO PRA ELE!!!!!!!!!!! FALA PRA ELE DAR UM BEIJO NO MICKEY!!! E UM BEIJO NA MINEY, E.... (não pensem que ela parou de berrar..)
PAI- É O DODO???? MANDA UM BEIJÃO PRA ELE!!!!! HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!
JR - AAEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!!!!!!!

TAZINHÁ - Ou, espera só um pouco.... DÁ PRA PARAR!!!!!!!!!!! EU NÃO OUÇO NADA QUE ELE FALA!!!!!!!!!!!

MÃE - MAS A GENTE QUER PARTICIPAR DA CONVERSA TAMBÉM!!!!!
PAI - É!!! ONDE ELE TÁ TRABALHANDO?
JR - HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!!!!!!!!!!

Bom, o desfecho da comicidade acima descrita, foi que, eu quase não consegui falar com meu amigo com o surto que minha família teve...a ligação começou a ficar ruim, e nós tivemos que desligar....

Vai entender....

segunda-feira, 24 de novembro de 2003

Tatatatáááááá!!!

Pois bem! Hoje faz exatamente um ano que eu fui trabalhar na Disney!!!!

Em pensar que eu comecei a escrever em blogs por causa da disso....quem diria que essa blogância se tornaria um passatempo, que alegra a vida de milhares de pessoas....

quinta-feira, 23 de outubro de 2003

Em teste....desculpe o transtorno!!!!
Logo estarei com um novo template!!!!! Só me falta descobrir como....

quinta-feira, 28 de agosto de 2003

Almoço de Anivers?rio (com um "s" s?!)

Almoço de Aniversário (com um "s" só!)



Pois bem. E continua a série sobre a minha inusitada família. Só que hoje eu vou cronicar uma parte diferente da família, a que não é família de sangue, e sim de coração, mas que no fundo acaba sendo mais próxima que os próprios parentes de sangue. É a parte dos meus padrinhos de batismo.



INTRODUÇÃO



Sueli, mãe dessa pobre interlocutora que vos fala, conheceu na fila da inscrição para o seu primeiro Vestibular ( na era do Paleolítico) Suzel, uma jovenzinha recatada que por um acaso, ou destino (porque eu não sou nada superticiosa), iria prestar para o mesmo curso que Sueli. As duas passaram no Vestibular. Se tornaram muy amigas. Se casaram muito bem alguns anos mais tarde. E tiveram um renca de filhinhos (porque na época delas não existia TV a cabo).



A CONTINUAÇÃO - OS FILHINHOS DAS MAMÃES



LYGIA

A primogenita do clã. Comilona quando era pequena ( como meu pai adora relembrar todas as vezes que estamos juntos... "ai repolhudinha do padrinhooooo") e estudante de medicina no Rio na era atual.



TALITTA

A interlocutora que voz fala. Mosca morta, porém extremamente risonha ( como se isso fosse possível) quando pequena e mais conhecida hoje em dia por seus familiares como gênia intempestiva. Continuo mosca morta, só que com um senso de humor aguçado e destorcido e mais risonha impossível (rimou!).



CLARISSA

A magrelinha da turma. Não comia nada quando pequena, e acho que ainda não come (exceto quando vê um merengue na sua frente. E tem a pachorra de colocar a culpa no coitado.).



ADRIANO

Criança normal. Não era de dar trabalho aos familiares quando pequeno. Recém chegado de um ano de intercâmbio rotariano nos Estados Usurpadores da América.



GRÁUSO JR.

Criança terrível. Era a que mais dava trabalho de todas. Saía correndo por entre os carros dos estacionamentos, roubava batata frita das mesas vizinhas em restaurantes ( e ainda recebia aquele "ai que gracinha!") e derrubava a pobre Clarissa em seu vestidinho novo na piscina do hotel. Hoje em dia ele virou uma mosca morta como a irmã e canalizou toda aquela traquinagem pueril na sua bateria Yamaha.



A mamãe e o papai da interlocutora, os leitores já conhecem. E continuam atrapalhados por sinal...



MADRINHA SUZEL

A madrinha da tal desse lado do teclado. Amiga de longa data de mamãe. Passa tempos: atividades artesanais em geral, e discordar com tudo que o padrinho fala.



PADRINHO LAÉRCIO

Marido da Suzel. Médico. Passa tempos: beliscar, puxar o nariz e atazanações em geral de qualquer um que passar na sua frente; discordar de tudo que a madrinha fala.



O REENCONTRO



Alguns dias depois do meu cumpleaños ( 9 de Agosto!!!), meus padrinhos vieram a minha humilde morada para um almoço. Já havia algum tempo que não nos falávamos. Gráuso fez aquele peixe assado, que me fez esquecer de todo o resto que estava postado a mesa naquele dia.



Depois da chegada e depois dos nossas-quanto-tempos, dos meus-Deus-como-você-emagreceus, dos seus-pai-tá-com-a-barriga-maior e dos seus-pai-continua-estressados, nós finalmente nos sentamos a mesa para o banquete.



Segue-se aqui um diálogo para que seja possível uma melhor visualização.





Pai - "... e na Assembléia eles queriam porque queriam aumentar a taxa do condomínio! Esse pessoal da Administração viu!!! Mas até parece que vão deixar! Porque estão fazendo uma comissão que vai investigar..."



Padrinho - "... é como no Rotary de Suzano! Porque a velharada não vai mudar..eles só estão lá pra fazer festa! Não querem nem saber de baboseira filantrópica... e a Suzi ainda acha que dá pra mudar alguma coisa..."



Mãe - "... mas aí eu comprei a dobradinha e cozinhei com...o quê? Ah é...a Tazinha detesta...Mas o peixe foi o Gráuso que fez...Tainha todo domingo agora...Ai! Lembra quando o Juninho derrubou a Clá na piscina??? Parecia um passarinho! Coitadinha"

(nota: esse episódio sempre aparece nas reuniões familiares - e quando eu digo sempre, quero realmente dizer que é sempre!)



Madrinha - "... mas a menina é totalmente hermética!!! Ela chega da escola e fica trancada o dia inteiro no quarto! E o cuecão que ela usa??? E parece uma mosca morta!! Assim....daquelas que vai acompanhando a borboletinha e..."



Clarissa - "...ué? Cadê o vinho do meu copo?? Eu não bebi tudo!! Imagina!!! Quem tomou o meu vinho???..."



Talitta - "... Zzzzzzzz... argh!!! Tira a dobradinha do meu prato!!! Nem pensar! NÃO QUERO!!!! Então dá pra gata!!! Ela come de tudo mesmo...Zzzzzzzz.... ãh? Ah é...."



Pati - "....porque lá na Alemanha os meus pais alemães eram muito legais!!! Tipo, eu não podia ver tv alemã, nem ler o jornal alemão, nem falar inglês com os alemães, nem sair quando quisesse na cidade alemã..Foi muito legal lá na Alemanha!! E o meu irmão alemão??? Ele era feio, mas é o cara mais charmoso que eu conheço...Espera até ele vir pra cá....e na Alemanha eu...."



obs: a Pati é figurinha carimbada aqui em casa. Como todas as minhas amigas. É só falar que tem comida aqui que parece que caiu um balão...

O Juninho, o Adriano e a Ly não compareceram a reunião - um estava longe estudando e os outros tinham mais o que fazer.



É óbvio que não era de se esperar um diálogo coerente. ainda mais na minha familia onde todos falam ao mesmo tempo e com todos ao mesmo tempo. E o mais divertido da história é que é contagioso.



Só mais um dia por aqui.

segunda-feira, 25 de agosto de 2003

PAÇOCAS, MILOCAS E PICUINHAS



Exatamente.



Eu estou extremamente ansiosa para is ao show da banda mais melancólica do mundo : Coldplay. Só que existem alguns insignificantes poréns que estão elevando a minha ansiedade em 73, 42% por dia, ou seja 3,05916666...% por hora.



Observação relevante : em um dia, já vi duas apologias a esse maldito show. Primeira : um amigo (muito da onça por sinal) compra o ingresso e fica se exibindo na minha frente, como se aquilo fosse a última Calipso do pacote. Segunda: eu entro num blog aleatório e vejo algo do tipo " E aí menina? Só para aumentar a sua ansiedade um pouquinho..." e uma foto do ingresso do show. Como se estivessem falando comigo!!! MAKTUB: é o meu destino ir a esse show.



Os meus porém serão dividos em "Porém Chave - Paçocas", "Poréns Induzidos - Milocas", Porém Consequência - A conclusão - Picuinhas"



PORÉM CHAVE - PAÇOCAS



Num país maquiado, porém devastado pela miséria, desemprego, salários baixíssimos, quente como o trigésimo segundo subsolo do inferno, chamado de Brasil, mas mais conhecido como " O Páis da Piada Pronta", eu ainda não comprei o ingresso.



PORÉM INDUZIDO - MILOCAS



1. Mesmo que se eu tivesse comprado o ingresso ( astronômicos 50 reais!!!!! Quem é que pagaria tudo isso pra ir no show do Coldplay, sem ser moi???), não teria como ir. Meus pais seguem uma linha de raciocínio baseada na ditadura de Mussolini que tem um código de conduta com o seguinte parágrafo : " Não andais de carro em São Paulo depois das 3 da tarde." Ou seja, não posso ir dirigindo o meu carro até o Via Funchal porque o show é só as 22h00.



2. Mesmo que tivesse comprado o ingresso, e tivesse permissão dos "Sir, yes, sir!!!" para ir para São Paulo dirigindo a Cléo, eu o faria sozinha. Completamente sozinha. Não que eu não consiga me divertir sozinha ( sem malícia ), porque sou bastante independente. Na verdade, esse caso bateria de frente com o segundo parágrafo do código de conduta de Mussolini, seguido rigorosamente pelos meus pais : " Não andais sozinha jamais."



3. Mesmo que tivesse comprado o ingresso, tivesse permissão dos Albuquerques Fascistas para ao menos dirigir até a casa de uma carona em potencial, esse caso passaria por cima do terceiro parágrafo do código de conduta de Mussolini, seguido rigorosamente pelos meus pais: " Não andais por aí de madrugada."



4. Mesmo que tivesse todas as permissões dos meus pais, EU NÃO TENHO 50 REAIS!!!!! Vou ter que vender um rim (pode ser o esquerdo porque eu sou destra) e o baço ( porque é um órgão inútil - alguém teria a tranquilidade estóica de me me explicar pra que serve esse órgão?? E mais importante: onde é que fica??) para conseguir dinheiro para ir a esse show.



PORÉM CONSEQUÊNCIA - A CONCLUSÃO - PICUINHAS



Eu vou nesse show.
"Os momentos mais legais da vida são aqueles nos quais a gente tem que arriscar tudo. E os piores momentos da vida são aqueles que se seguem ao "arriscar tudo e perder tudo". Sensação de insignificância e abandono, como um pequinês abandonado na selva. Pior que essa sensação, só as metáforas imbecis. "



...de um blogueiro muito espirituoso....