terça-feira, 31 de agosto de 2010

Famosidades

Só pra registrar e ninguém esquecer - A Déa saiu no UOL!

HAHAHAHA!


http://estilo.uol.com.br/moda/album/modarua_athinaonassis_rj_album.jhtm?abrefoto=22#fotoNav=34


Ficou linda!!!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Como de sar bem com a NET - Part 3

No último capítulo do drama Talitta x NET:

Depois de muita pressão psicológica, ragenção de dentes e cabeçadas na parede, eu cheguei em casa para descobrir que a NET tinha uma pegadinha nova. Começaram a "bloquear" alguns canais que não funcionavam mais com a tecnologia analógica. Sendo assim imagino eu que eles deveriam trocar todos os aparelhos de seus clientes sem custo adicional para que seguissem assistindo a programação normal.

OBS: o meu controle do decoder analógico quebrou-se de tanto cair do sofá enquanto eu dormia no meio da programação rhyca da NET. Eu comprei um novo lá na Santa Efigênia né... (aguarde o final do texto só para saber o que a NET me apronta...)

Agora a pergunta que não quer calar: por que, meu Jesus Cristinho salvador da Terra, eles não trocaram pelo aparelho novo de uma vez? Como eu sou PhD em NET, te dou as seguintes hipóteses:

1- Eles nunca ouviram falar na expressão "otimização de serviços";
2- E perder a oportunidade de fazer você ligar no 10621, gastar dinheiro na ligação, e ter um aneurisma de tanto gritar com eles de raiva? Eles vivem para essas coisas!

Vamos lá. Qualquer encefalopata consegue ver como uma empresa dessas sabe perder dinheiro no próprio monopólio: má administração dos recursos. NET, querida do meu coração, cata isso: vocês economizariam tempo, dinheiro e pessoal SE prestassem mais atenção nas solicitações de seus clientes. Isso só te custaria 1 (hum) funcionário com 3 (três) neurônios ao invés de 2 (dois). 

Mas não. Eu sei que NET gosta de ouvir uma sirigaita enlouquecida tipo eu perdendo as estribeiras porque não consegue resolver os problemas técnicos e de atendimento. A NET é sádica e ponto.

Aliás, parênteses aqui: imagino eu que durante a entrevista eles perguntam qual a tara do candidato: sadismo ou masoquismo? Se o cara juntar 1 + 1  e responder "sado-masoquismo" está contratado, porque eles amam ver o cliente sofrer do outro lado da linha e amam também levar na cara quando pegam alguém ligeiramente mais esperto que eles do outro lado do telefone.

Ok, prosseguindo... 

O aparelho digital

O jeito seria me armar de paciência novamente e ir para o ataque.
**********Voz de fadinha, personagem zen e phyna mode on***********

Só pra constar, eu liguei no número indicado na tela, que é um setor específico para a troca do aparelho.

"Beltrana - Atendimento NET, eu sou a Beltrana, falo com a senhora Talitta?
Talitta - Isso mesmo.
Beltrana - Em que posso lhe ajudar?
Talitta - Eu gostaria de trocar o meu aparelho analógico pelo digital.
Beltrana - A senhora gostaria de mudar o pacote de canais?
Talitta - (Muito engraçado) Não, não estou trocando de pacote nenhum. Quero só o aparelho pois vocês bloquearam metade dos meus canais com uma mensagem dizendo que eu preciso trocar o aparelho para continuar assistindo.
Beltrana - Correto, senhora. Só um minuto enquanto eu localizo o seu contrato."

(longa espera)

"Beltrana - Senhora, já localizei o seu contrato. Eu tenho um técnico disponível para trocar o seu aparelho pra daqui 1 mês.
Talitta - Daqui 1 mês não serve.
Beltrana - ... é só o que tenho disponível, senhora...
Talitta - Beltrana, né? Seguinte, eu não acho nem um pouco aceitável ficar 1 mês com metade dos meus canais bloqueados, sendo que eu tenho certeza que pagarei o pacote integral, por conta de uma dificiência de vocês. É obrigação da NET trocar o meu aparelho. O cliente não tem nada que ver que vocês estão mudando a tecnologia.
Beltrana - Correto, senhora. Mas infelizmente nós estamos com muita demanda para a troca de aparelhos e ...
Talitta - ema ema ema...
Beltrana - Senhora?
Talitta - Oi? Pode falar...
Beltrana - ... e não temos nenhum encaixe disponível na agenda até lá.
Talitta - Beltrana, vamos lá. Se você olha o meu histórico verá que nos últimos dias eu tive muitos problemas com o atendimento de vocês.
Beltrana - Senhora, infelizmente como esse é um departamento diferente, eu não tenho acesso às ocorrências da senhora.
Talitta - Ok, Beltrana. Já entendi que o seu departamento é limitado. Vou ligar no setor de reclamações mais uma vez e tentar achar alguém com boa vontade de me ajudar."

(Algumas várias tentativas depois, tentando achar um atendente que estivesse disposto a resolver problemas...)

"Fulano - Atendimento Fulano, falo com a senhora Talitta?
Talitta - The one and only.
Fulano - Como?
Talitta - Fulano, vamos lá. Primeiro de tudo eu quero que você seja muito gentil e me poupe de ter que contar a minha saga inteira. Favor verifique o meu histórico com muito amor e carinho aí no teu sistema e veja a grande quantidade de ocorrências mal resolvidas."

(looooooooooooooooooooooooooooooooooooonga espera)

"Fulano - Realmente, senhora, mas não temos um encaixe disponível até mês que vem. O que eu posso fazer é abrir uma ocorrência e a senhora espera até 72 horas para...
Talitta - Fulano, vamos lá. Vocês não podem subestimar os clientes dessa forma. Eu não vou aceitar que você me dispense assim, simulando que vai me ajudar quando na verdade eu já sei que você só está tentando se livrar do problema. Não é realista que uma empresa desse tamanho não consiga atender os cliente de São Paulo, e , como eu disse para a sua colega Beltrana, eu não posso ficar 1 mês inteiro com metade dos meus canais disponíveis sendo que estou pagando pelo pacote integral. Fulano, eu não estou pedindo a vocês a Paz Mundial, nem a resolução dos conflitos ideológicos no Oriente Médio, nem os problemas de fome na África. Eu só quero um aparelho digital. Viu como é simples?"

Pra resumir a cretinice toda, o Fulano me deixou na espera mais alguns longos minutos, falou com supervisores, gerentes, fez umas ave-marias no sistema e milagrosamente conseguiu um técnico para o dia seguinte na minha casa.

Agora, a resolução daquela observação que fiz no começo: ao trocar meu aparelho analógico, a NET levou embora o controle universal que comprei na Santa Efigênia, achando que pertencia a eles! Ladrões!!!

Por fim, tudo funcionando hoje em casa nos trinks...

Até que chegou a minha fatura da NET...

***Continua***

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

As loiras contra-atacam

Gente, isso é verídico. Não é piada de loira.

Durante o almoço, duas loiras da linha da frente da Firma conversando:


"Loira 1 - Nossa, acho que vou sair voando de tanto frango que comi essa semana...
Loira 2 - Ah, é? E frango voa?
Loira 1 - Ah, franquinho né..."

Ah, tá.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Eu uso óculos

Eu tenho um óculos de grau trés bizarre.

Ah, foi paixão a primeira vista! Numas dessas andanças minhas em mercados de pulga e feiras de antiguidades da vida, eu encontrei o meu Diol. Nem existe mais essa marca... ele é uma espécie de acetato-casca-de-tartaruga mais laranjinha, acabamento impecável, inteirinho, e muito grande para a minha cara. Amo mais que a vida. E uso muito, pois a vida de míope sem óculos estava me dando muitas rugas.

O óculos choca as pessoas um pouco. Mas phoda-se, né? Quem está acostumado comigo nem liga mais...

Recentemente encontrei com uma amiga, Carol Moreno Pelotita, que não via há tempos. Foi no aniversário da Ana, combinamos de jantar. Ela tomou aquele "susto" quando me viu com o óculos na cara e achou graça. 

Como na porqueria daquele Chi Fu não se aceita nenhum tipo de cartão, eu virei as costas para as amigas e fui achar um caixa pra sacar dinheiro, mas 21h30 da noite, na Liberdade, sozinha. As amigas quando perceberam que eu sumi começaram a me ligar, preocupadas. Quando voltei, ouvi delas:

"- Cê é louca, meu? Sair pra procurar caixa a essa hora? Nesse bairro? Sozinha????"

Eis que Pelotita, no seu humor característico, me tirou as palavras da boca:

"- Ainda bem que você estava de óculos..."

Intimidando.com.br

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Nota rápida: deram apelido pro marido e eu:

"The terrible twins"

Eu achei digno...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Rapidinhas

Mulherada enlouquecida no maior papo cabeça na Firma.

Olha só que lindo: estava uma comentando que tinha assistido ao programa A Liga, que se não me engano passa na Band. Era um especial sobre cemitérios, ou algo que o valha. Aí a uvinha me fala que exoneraram corpos no meio do programa...

Todas ficaram a-pa-vo-ra-das (ha!) como o absurdo do programa, mas nenhuma percebeu o erro de português. Precisou o gerente ouvir a conversa, chegar junto e dizer...

"- É exumar, gente..."

Assim, não querendo ser tendenciosa e preconceituosa, mas simplesmente debochada, a conversa se deu na parte da frente da firma no qual só tem loiras. 

As morenas ficam no fundão, só na escuta...


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Assuntos impróprios na hora da refeição

Sempre surgem, com uma perspicácia retundante.

Ontem foi aniversário da Aninha (parabéns, marido!) e ela juntou as amygha no Chi Fu na Liberté. Orgia alimentar, muita gordura e aquela azia iminente. Foram 5 pratos compartilhados, a um preço ridículo.

Muita mulher junto não presta, facto. Dentre os diversos assuntos falados em meio aos pratos num volume digno de boteco, surgiu o melhor da noite: depilação feminina.

Como mulher sofre! E é justamente por essa e outras que acredito que a categoria tem que ser muito, mas muito bem tratada e paparicada. Não vou sinalizar aqui quem falou o que, mas pre-ci-so destacar os melhores comentários. Segue:

"- Eu fui ontem numa depiladora nova. A mulher falou que ia dar uma "cavadinha" e quando eu vi, ela já tinha tirado tudo! Porra meu, isso tá na moda?
- Vamos combinar que é muito mais higiênico né...
- Mas pensa no susto que é! 
- Ah, que nada... fica tudo lisinho...
- Sensível né, bem...
- Não, e eu que fui tirar os do rosto... a mulher me tratou como se tivesse fazendo a barba! E ainda me arrancou os pelos que não tenho do nariz... fantástico! Ela tampou tudo e mandou eu respirar pela boca e puxou!
- AAAAAAAHHHHHHHHHHHH!!!!
- E você chorou durante 3 dias...
- Que nada, nem doeu...
- Nossa, como eu sou covarde...
- Recomendo a cavadinha!
- Tipo, segura esse lado! Agora segura o outro!
- E a minha que falou que ia pegar o espelho pra eu ver como tinha ficado! Eu disse que não precisava, que eu super confiava nela...
- Muá-ha-ha-ha!"

Mas o pior mesmo foi que eu acordei com fome.

Irritando Talitta

Depois ninguém entende a minha irritação. Não que eu queira ser compreendida, mas porra...

Cata só: Vovózinha me liga hoje no trabalho, no meio da tarde, de-ses-pe-ra-da, dizendo que precisava muito falar comigo. O timing da vó é uma coisa sensacional, pois ela tem o dom de sempre me ligar quando o trabalho tá em clima de bolsa de valores...

"Vó - Talittinha, filha? É a vó!
Talitta - Oi, vó...
Vó - Cê tá boazinha?
Talitta - Errr... tô sim... trabalhando, vó...
Vó - Então, eu peguei esse número com a sua mãe, porque eu sei que seu celular não pega no trabalho aí ela me deu o número e disse que era da tua mesa e...
Talitta - Fala, vó...
Vó - Ai, minha filha! Tive um sonho terrível com você essa noite!
Talitta - Não diga...
Vó - Claro que digo, filha! Sonhei que você estava com um monte de perébas na cara! Aí eu acordei assustada pensando que você estaria doente ou algo assim...
Talitta - Eu estou bem, vó...
Vó - Tá mesmo, filha? Certeza?
Talitta - Certeza, vó... nenhuma peréba não...
Vó - Ai, minha filha! Que alívio!"

Ufa... Pode ficar tranquila, vó...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Como se dar bem com a NET - Parte II

Os supervisores da NET são as criaturinhas mais escorregadias que já vi. Nunca estão disponíveis para falar com clientes. Estão o dia inteirinho em reunião! Muito ocupados! Eu quase cheguei a pensar um dia que os atendentes de fato não possuíam supervisores ou que os mesmos seriam figuras abstratas.

Eu já ouvi muitas desculpas dos atendentes para evitar o máximo que eu falasse com um supervisor. Cheguei a conclusão de que sim, os supervisores existem! Eles são somente grandes covardes, despreparados e que se cagam inteiros na hora de falar com clientes enraivecidos porque lógico que quando pedem para falar com o supervisor nunca é para elogiar o lindo trabalho da NET.

Dicas para conseguir um supervisor
***Primeiro de tudo: esteja preparado para perder muito, mas muito tempo no telefone!***
1. Seja persistente! Insista para o atendente que já que não é da "OSSADA" dele resolver o seu problema, que ele passe a ligação para o supervisor;
2. Conquiste o atendente com bom humor; se ele ficar irritado com você ele não só não passará a tua ligação para supervisor algum como deixará você eternamente esperando na linha até que a ligação que você está pagando caia no esquecimento. Se isso acontecer a linha vai cair e você terá que ligar mais uma vez e contar a tua agradável historinha de novo.
3. Mantenha a voz de fadinha;
4. Seja firme com o supervisor; apesar de ele ter a "OSSADA" para resolver os teus contratempos ele ainda fará de tudo para tentar te convencer de que a NET está com a razão de te fazer de idiota (aliás, quem mandou contratar o serviço? Agora aguenta!) e de que "não existe mais nada que eu possa fazer".
5. Eu percebi que os supervisores não podem bater o telefone na tua cara (nem literalmente, nem metaforicamente) portanto não deixe que te transfiram para mais ninguém! Insista! Insista! Insista!
6. Implore por "boa vontade". Eu sei que o serviço é pago , mas acho que a NET não se dá conta de que quando se paga por um serviço, o atendimento não pode ser igual ao de repartição pública.

Eu ouvi algumas coisas muito impagáveis deles. Um atendente, depois de ouvir toda a minha história de filhadaputagem da NET e não querer me ajudar, ao ouvir que eu queria falar com o supervisor o bruto me dispara:

"Bruto - Nada disso, senhora. Não existe um motivo real para que a senhora fale com supervisor algum."

Alguém, por favor, me diga qual é o motivo real então para que um ilustre supervisor da NET se digne a falar com um pobre cliente? Se algo semelhante acontecer, desligue e tente um outro atendente que não esteja sentado num nabo apimentado.

Continuando aquela historinha do meu primeiro post sobre Como se dar bem com a NET:

*****Voz de fadinha, personagem phyna e zen mode on*****

"Talitta - Acho que está na hora de eu falar com o seu supervisor.
Fulana - Infelizmente o supervisor não está disponível, senhora.
Talitta - Ah, é? Por que?
Fulana - Ele está em reunião, senhora.
Talitta - Chame outro supervisor.
Fulana - Não tem, senhora.
Talitta - Fulana, eu não tenho como acreditar que os atendentes da NET ficam sem supervisão no atendimento especializado. Se ele saiu para uma reunião, só pode ter ficado alguém no lugar dele com "OSSADA" o suficiente para resolver os problemas dos clientes do atendimento.
Fulana -  Só um momento senhora, vou tentar localizar o outro supervisor."

(longa espera)

"Fulana - Senhora? O supervisor não pode atender.
Talitta - Ah, tenho certeza que ele pode atender. Ele na verdade não quer me atender. Eu até entendo o lado dele, deve ser muito sacal ouvir reclamação de clientes e tudo e tal, eu também não ia querer. Mas Fulana, sinto muito, não estou dando a opção de ele não querer me atender. Peça para que ele tenha um pouquinho mais de boa vontade em querer resolver o problema de uma cliente que está já bastante transtornada e se recusa em desligar o telefone até que tenha uma resposta satisfatória. Olha, Fulana, coloque-se no meu lugar... como você se sentiria se tivesse que tirar uma pessoa da rotina de trabalho, ela tivesse que deixar de ganhar dinheiro naquele dia para resolver junto ao técnico de vocês um problema do serviço. O coitado do meu irmão precisou ficar em casa e levou um cano do técnico de vocês! E aí? O que você faria no meu lugar? Você não acha muita falta de consideração?
Fulana - É, realmente senhora... imagina eu que tenho um filho e preciso sempre arrumar alguém pra ficar com ele..."

(Risos, risos e mais risos com o telefone abafado...)

"Talitta - Pois é, Fulana...
Fulana - Só mais um momento, que vou tentar novamente...
Siclana - Supervisora Siclana, falo com a senhora Talitta?
Talitta - Mentiraaaaaaaaaaaa!!!! HAHAHAHA! Você existe?
Siclana - Senhora?
Talitta - Siclana, você já está a par do meu problema né?"

(Ela não estava a par de nada. Novamente conto o meu problema com o NETfone, com a vontade de cancelar, com a negociação para o não cancelamento do serviço, o cano que levei do técnico e o fato de ninguém querer consertar a palhaçada).

"Siclana - Certamente, senhora. Só um minuto que preciso checar o sistema. Ok, senhora. Vejo aqui que posso mandar um técnico na sua casa daqui 10 dias.
Talitta - Siclana, aloooooou! Você estava me ouvindo? Não posso aceitar o que você está me propondo... precisa ser hoje ainda... estamos perdendo tempo...
Siclana - Compreendo, senhora. Acontece que infelizmente eu não tenho como agendar para mais cedo. Nossas agendas estão lotadas.
Talitta - Siclana, a sua atendente Fulana já me disse tudo isso que você está me dizendo. Se você é supervisora tenho certeza absoluta que consegue fazer um pouco mais que ela. Vamos, lá! Mãos à obra, Siclana!
Siclana - Não tenho como, senhora. Esse agendamento não é do meu departamento.
Talitta - Pois entre em contato com o departamento responsável, oras!
Siclana - Não tenho como, senhora. Não fica aqui.
Talitta - Siclana, veja bem. Por acaso esse "departamento" que você está falando fica em Marte? Ou na Lua?
Siclana - Como assim, senhora?
Talitta - Você me ouviu. Se este departamento misterioso que poderá resolver o meu problema não ficar em Marte ou na Lua, o que eu aceitaria como sendo de difícil acesso e contato, logo tenho certeza absoluta que você consegue contatá-los e agendar um técnico para hoje a tarde."

KATAPIMBA!

Depois dessa, ela não tinha mais nada a declarar, deve ter rido um horror do outro lado da linha, e só pra se livrar de mim conseguiu um técnico que chegou na minha residência em 1 hora e arrumou o que tinha que ser arrumado.

Telefone, ok. Aí, ao ligar a minha televisão com novo decoder analógico que o técnico precisou trocar porque a imagem teimava em ficar instável, vejo que alguns vários canais estavam sem sinal e com a seguinte mensagem:

"Este canal faz parte da nova tecnologia digital da NET. Favor entrar em contato através do telefone 666 - TapaNaTuaOrelha para solicitar gratuitamente o novo aparelho digital para seguir assistindo a esses canais..."

Brochei. Fiquei olhando pra TV sem reação uns 15 minutos acho. Gritei de raiva, sapateei no chão pro vizinho de baixo catar o meu drama, liguei pras amygha pra desabafar e me restabelecí. Aí eu peguei minha armadura, o cavalo e o telefone e lá fui eu ligar para a NET novamente...

***Continua***

sábado, 14 de agosto de 2010

Rapidinhas II

Ah, os pequenos causos da vida! Mais três imperdíveis:

Hoje de manhã, duas amigas e eu conversávamos sobre cursinhos para concursos...

"Amiga 1 - Eu vou voltar a estudar...
Talitta - Ai, que bacana! Vai estudar o que?
Amiga 1 - Quero prestar concursos, vou fazer um cursinho...
Amiga 2 - Qual você vai fazer?
Amiga 1 - Central.
Amiga 2 - Ah, uma amiga minha fez Central... Disse que é muito bom...
Talitta - E ela passou?
Amiga 2 - Não, se inscreveu no concurso errado..."

Outro dia, no refeitório masculino, eu só de ouvidos...

" - Viu, qual é a abreviação de kilo? É KL, não é?
- Afe, não né... QG!
- QG? Tem certeza? Achei que fosse com K...
- Não, é QG mesmo..."

Uma tia-prima mais velha que tenho, com seu netinho de 3 anos na feira...

"Gustavinho - Vovó, eu quero aquele DVD do coelhinho!
Tia - Não, meu querido... Não vou comprar DVD pirata.
Gustavinho - Não, vovó! Não é de pirata! É o do coelhinho!
Tia - Não, Gustavinho! Esse DVD é pirata! Eu não vou comprar um DVD pirata pra você!
Gustavinho - Não, vovó! É o do coelhinho!
Tia - É pirata, Gustavinho!
Gustavinho - Não, vovó... é o coelhinho..."
(e assim eles ficaram nesse papo cabeça por mais uns 20 minutos...)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Rapidinhas

Eu não ouvi isso pessoalmente, mas quando me contaram já morri de rir.

Foi assim, dois meninos do estoque conversando:

"- O que é uma próstata?
- Então, sabe quando alguém perde uma perna? Aquilo que colocam no lugar...
- Aaaaaaaaahhhh tá... "

Oi?

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Aniversário

Ai, parabéns pra mim!

Aniversário já foi motivo de maior comoção na minha família. Quando eu pequena adoravam fazer festinha com direito a bolo, docinhos, salgadinhos, amiguinhos e decoração de criança. Ganhava presentes, os parentes ligavam todos, era a maior bagunça.

Bom, as coisas mudam A cada ano que passa você quer mais esquecer que na verdade está ficando mais velha. Até os tapinhas nas costas dos colegas de trabalho me deixam meio deprimida...

Como meu aniversário este ano caiu em uma segunda-feira, não deu para ter fortes emoções não. Aí, tava eu ontem na casa dos meus pais pensando em alguma coisa light para comemorar:

"Talitta - Viu, eu estava querendo ir amanhã jantar naquele lugar X perto de casa... Vocês vão?
  Pai - Hein? Amanhã? Mas por que amanhã?
  Talitta - ... (olho de Thundera pra ele)
  Pai - Ah! É verdade, né filha! Seu aniversário... haha!"

Tudo bem vai. Homem esquece dessas coisas... mas o mais frustrante foi:

" Talitta - Então, eu falei pro pai para irmos naquele restaurante X perto de casa amanhã... Você consegue?
  Mãe - Amanhã? Mas por que amanhã?
  Talitta - ...
  Mãe - Ai filha! É mesmo! Seu aniversário!"
Porra meu... isso é pra ver como todo o sofrimento do parto e da criação dos filhos passa...

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Como se dar bem com a NET - Parte I

Como muitos bons brasileiros assalariados que trabalham duro para pagar suas contas e seus impostos em dia para ter algum conforto em casa, eu também sou assinante dos (de)serviços da grande empresa que é a NET. É o meu pequeno luxo. Tenho o combo feliz de internet, TV a cabo e telefone.

Ao longo dos anos em que sou assinante já tive inúmeros problemas, mas tenho plena consciência que eu não sou a única. Eu NUNCA vi uma pessoa sequer tecer algum elogio.

Eu já gritei, esperniei, ameacei processo, ameacei cancelar, amaldiçoei até a quarta geração de descendentes dos atendentes e supervisores, chorei no telefone com o Procon e não consegui nada mais do que rugas na testa e alguns fios de cabelos brancos. Foi por essas e outras que desenvolvi um sistema para conseguir todos os serviços que são meus por direito. Veja bem, digo isso pois a empresa é tão, mais tão ineficiente, que não falha em agradar o cliente, não é isso, falha em fornecer corretamente os serviços básicos pelos quais pagamos muito caro.

Dada a minha larga experiência em reclamações com a NET, farei uma sequência de posts que possam ser de utilidade pública.

INTRODUÇÃO

1. Você vai precisar encarnar uma personagem. Finja que você é antes de tudo uma pessoa perfeitamente equilibrada e dona de seus nervos. Nunca, jamais, demonstre que você está quebrando a casa de raiva.
2. Internalizada a personagem phyna e zen em você, treine alguns minutos antes uma entonação de voz que seja coerente com a personagem. É essa voz de fadinha que deverá te acompanhar durante todo o processo. 
3. Uma boa dose de humor cínico será seu melhor aliado.
4. Mãos a obra! Ligue para a NET e escolha a opção desejada.

NETfone

O seu NETfone encontra-se mudo há 15 dias. Você então liga para a NET e escolhe a opção que vai te ajudar a arrumá-lo. A atendente atende (há!) e tenta te ajudar. Nada feito. Vocês marcam uma visita técnica e como o teu prédio não permite que você deixe a chave do seu apê na portaria, você é obrigada a deixar alguém plantado(a) em casa para acompanhar o técnico. O técnico não aparece no dia e hora marcada. O que você faz?

A) Liga no setor visita técnica e xinga a santa mãezinha da pobre do outro lado da linha e faz ela / ele chorar, enquanto exige que o técnico apareça no mesmo dia na tua casa.
B)  Liga no setor de reclamações, xinga a atendente, o técnico e a NET, e abre uma ocorrência que deverá esperar um prazo de 72 horas para não ser resolvida.
C) Liga no setor de cancelamento e diz que vai cancelar o seu serviço.
D) Liga no setor de reclamações e negocia.
E) Opções C e D.

Solução: Opção E.

Observação importante: Tente sentir a vibe do atendente. Se você ver que ele acordou de mau humor, tá mal-comido, desequilibrado, ríspido, etc, desligue o telefone e pegue outro. Você nunca irá cair com o mesmo. Faça isso até conseguir alguém que te agrade e mostre que está disposto a te ajudar. Pela minha experiência no campo da diplomacia com a NET, as atendentes mulheres foram muito mais prestativas do que os homens. Os homens lá devem ser todos piroquinha e vivem de chico. É muitíssimo fácil fazer eles perderem as estribeira, com voz de fadinha e tudo. Com eles, não é não.

Veja bem, dizer que vai cancelar o seu serviço SEMPRE te ajuda a negociar. Na hora que você liga para o setor de cancelamentos, o primeiro atendente te trata como se estivesse cancelando o serviço na hora da ligação. Vão te perguntar o porquê do cancelamento e você pode dizer, com voz de fadinha, que é porque o serviço não está funcionando, que o técnico te deu um cano e que você se sente enganada pela NET.

Das duas, uma: ou ele vai falar "Então tá!", mas não entre em pânico! O que ele está fazendo na verdade é abrir uma ocorrência para que uma outra pessoa te ligue para implorar que você não cancele o serviço. Ou então ele vai tentar negociar na hora com você e é aí que você aproveita o gancho e diz que:

"- Só não cancelo meu NETfone se vocês mandarem um técnico junto para arrumar a imagem da TV que está tremendo em quase todos os canais, pois o meu oftalmo já me disse que imagem  de TV tremida não é ideal pois pode deslocar a retina."

Contar historinha sempre ajuda. Eles ficam meio confusos.

O setor de reclamações exige um pouco mais da habilidade. Da mesma forma que o de cancelamento, você precisa encontrar um atendente muito afável que esteja disposto a ouvir as suas reclamações, o que, apesar da clareza do setor de se prestar para reclamações, eles simplesmente ignoram a razão de ser e perdem a paciência também. Aqui você vai precisar contar muita, mas muita historinha.  Sempre guarde o nome do atendente e chame ele pelo nome pois ajuda a criar um vínculo e conseguir a empatia do mesmo. Segue novo exemplo (verídico):

"Fulana - Setor de reclamações, atendente Fulana, boa tarde eu falo com a senhora Talitta?
  Talitta - Isso mesmo.
Fulana - Pois não senhora Talitta, em que posso estar ajudando?
Talitta - Desculpe qual o seu nome novamente?
Fulana - Fulana.
Talitta - Boa tarde, Fulana! Tudo bem com você?
Fulana - Errr... sim. O sistema não encontrou o motivo da sua ligação. Em que posso ser útil?
Talitta - Fulana, é o seguinte. Me aconteceu uma situação um tanto quanto desagradável hoje. Como você poderá ver pelo meu histórico aí na telinha do seu computador, eu tive um problema com meu NETfone e fiquei tão frustrada que decidi que seria melhor cancelar o mesmo. Essa foi a primeira vez que consegui a atenção de vocês. Me parece, Fulana, que a palavra mágica que abrirá todas as portas para a prospecção de um serviço melhor junto a vocês é "cancelar". Mas enfim, alguns minutos depois, como você também poderá ver, uma atendente muito simpática me ligou, a sra. Siclana, e praticamente implorou para que eu não cancelasse o serviço. Eu concordei com uma condição: se o técnico fosse na minha casa arrumar meu NETfone E a imagem da TV. Para a minha enorme surpresa, cheguei em casa para descobrir que somente o meu NETfone foi arrumado. A TV não. Estou ligando pois, como isso tinha sido um acordo entre eu a NET, me sinto assim, um tanto quanto enganada. Agora, Fulana, me diga: a NET está enganando os seus clientes?
Fulana - Como?
Talitta - Você quer que eu repita a história toda, Fulana?
Fulana - Não senhora. A NET não engana os seus clientes. Só um minuto que vou conferir no sistema o que aconteceu.

(longa espera)

Fulana - Alô, senhora? Eu verifiquei aqui e o técnico  ia somente arrumar o telefone mesmo. Anotaram que se possível ele trocasse o aparelho.
Talitta - Fulana, você quer que eu repita a historinha novamente?
Fulana - Como assim, senhora?
Talitta - Vamos lá... (repita a história para ver se a UVA entende).
Fulana - Sim, senhora. Acontece que a pessoa que falou isso não sabia que o técnico que arruma o telefone só tem autorização para arrumar o telefone.
Talitta - Claro, mas isso não é o cliente quem tem obrigação de saber... concorda?
Fulana - Errr, sim senhora mas...
Talitta - Mas fica agora parecendo que a NET enganou o cliente para que ele parasse de reclamar e não cancelasse o serviço. É isso, Fulana?
Fulana - Não senhora, não é isso!
Talitta - Você está ficando nervosa, Fulana?
Fulana - Não, eu não estou nervosa! Eu só estou explicando que não tem como o técnico do telefone...
Talitta - Fulana, coisa feia. Você está subestimando o cliente repetindo a mesma coisa sem apresentar uma solução para o problema. Preciso que você pare de repetir que o técnico do telefone só arruma telefone, porque é muito óbvio, e tenha um pouquinho mais de boa vontade e me ajude a resolver esse impasse.
Fulana - Sim senhora, eu posso agendar um técnico para arrumar o seu aparelho daqui 15 dias.
Talitta - Fulana, infelizmente eu não posso aceitar as suas condições. Haja visto a falta de respeito com que vocês estão me tratando, eu necessito que o técnico apareça ainda hoje na minha casa para resolver o problema.
Fulana - Impossível, senhora.
Talitta - Não, Fulana. Não é impossível. Para tudo nessa vida a gente pode dar um jeito. Só não tem jeito pra morte. Vamos lá, Fulana! Um pouquinho mais de boa vontade, vai?!
Fulana - Senhora, as nossas agendas estão cheias!
Talitta - Eu entendo. Mas isso não quer dizer que posso aceitar. Vamos lá! Eu tenho certeza que se você falar com as pessoas certas aí dentro eles irão dar um jeito, afinal foi um erro de vocês...
Fulana - Um momento, senhora.

(longa espera)

Fulana - Senhora? Eu consegui para daqui 7 dias.
Talitta - Hum, Fulana... ainda não é bom o bastante.
Fulana - Mas é só o que temos!
Talitta - Está ficando alterada novamente, Fulana...
Fulana - Olha, eu estou tentando explicar que...
Talitta - Sim, você já explicou e eu já entendi. Mas você não está resolvendo o meu problema que considero muito grave pois a NET prometeu uma coisa e não cumpriu.
Fulana - Senhora, eu vou continuar repetindo o procedimento...
Talitta - E eu vou continuar dizendo que não aceito e não vou desligar até que vocês cumpram o prometido.
Fulana - Isso não é da minha OSSADA!
Talitta - HAHAHA! CRISTO! SANGUE DE JESUIS TEM PODER! Acho que está na hora de eu falar com seu supervisor...

***Continua***

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Tá aí, ó. Já veio engraçadinho querer me converter. Sobre o último post, me falaram já o seguinte:

"Mas Talitta... Não fala assim...A Igreja é na verdade a casa de Deus. É um local de meditação, no qual você poder conversar diretamente com Ele. É terapia, sabe?"

Terapia? Sei sim! Conheço terapia! Sabe como é terapia pra mim? Ir ao cinema sozinha depois do trabalho em pela segunda-feira que mudou o tempo em em Gotham City para ver filme do Tarantino com carros explodindo, cabeças decapitadas, pernas voando e muito humor negro. 

Saí do cinema mais leve, rindo sozinha e feliz!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Uma visão ignorante, porém muy sincera

Uma amiga veio me falar que se irritou com a associação que ela faz parte. É uma daquelas associações cristãs moderninhas, que jovens frequentam. Ela se parece muito comigo na questão "cada um no seu quadrado", é super na dela, não incomoda ninguém, tem poucos e bons amigos e só fala da vida dela pra quem ela confia. Enfim, disse que andaram forçando uma falsa intimidade, ficam perguntando da vida, "intimando" a participar de reuniões específicas. Resumindo: começaram a pegar no pé dela.

Antes de qualquer coisa, essa é a MINHA opinião. Cada um faz o que quiser da sua vida, não discrimino religiosos. 

Eu tinha pensado em já em escrever sobre religião, ou ao menos racionalizar um pouco sobre a minha repulsa pessoal.

Eu sou batizada católica, mas nunca na minha vida consegui prestar atenção em uma missa sequer, não gosto do "código de ética", tenho horror dos sermões e principalmente da sensação de controle e culpa eterna, características típicas de religião + ocidentalismo. Enfim, não tenho nem muito conhecimento técnico em teologia para fazer as críticas que faço, mas phoda-se. Não é pra mim, não gosto e não recomendo.

A religião católica, na sociedade que fui criada e ainda vivo, é praticamente um "way of life". A minha educação inteira se baseia nesses ensinamentos. A "minha" religião diz que não pode: falar palavrão, desrespeitar os mais velhos, ser vaidosa, beber álcool, fazer sexo antes do casamento, sentir prazer em coisas mundanas (digo, que nada têm a ver com obrigação). Não podes, não podes, não podes.

A gente vive como e de que então?

Engraçado. Nos meus estudos eu lembro bem que foram os monges que criaram o fantástico Champagne tal qual conhecemos hoje. E que tal o Chateauneuf-du-pape? Do PAPA! Ah... espera. Quem não pode beber são os pobres e ignorantes então. Entendi.

A mulher é crucificada desde os tempos da Criação. É tudo culpa da mulher! Se cubra então, fia. Você se phudeu inteira o dia que nasceu mulher. Nada de saia curta, de maquiagem, de decote, de personalidade, de independência. Peraí, mas a gente não escolhe o que nascer!? E aí? Não foi Deus quem deu pernas torneadas às mulheres? Ou seios fartos? Ou cabelos maravilhosos? É castigo então? Penitência, penitência, penitência...
Ficar sem falar palavrão! Ai, eu morro. Já falei isso. Millôr concorda comigo.

Respeito deveria ser uma coisa generalizada. Não interessa se é mais velho, mais novo, preto, branco, asiático, homossexual, mulher, homem, argentino... Todo mundo merece respeito e ponto. Só que respeito é uma coisa mútua. A gente respeita quem te dá respeito. Geralmente todo mundo tem um crédito inicial comigo. Não soube usar o crédito: beijo, não miliga.
Se manter virgem até o casamento. Eita! Sou a favor do test drive. Casar com um fulano que vai me decepcionar pro resto da vida... não, obrigada. Divórcio? Ixi... não pode. Vai ter que aguentar o piroquinha mesmo, na saúde ou na doença, até que a morte os separe.
Engraçado... tudo isso se encaixa em qualquer religião. A necessidade primitiva do homem por controle! O fanatismo! O fundamentalismo! Pra mim, no final das contas é tudo a mesma coisa, só existe algumas variações linguísticas e geográficas.

Meus pequenos prazeres jamais seriam alcançados se eu fizesse parte de qualquer associação religiosa.  Não preciso acumular nem ostentar nada... conforto já me é suficiente.   Dou risada com qualquer bobagem! Uma mulher solteira, que sai frequentemente para beber uma cerveja, dançar com os amigos, que mora sozinha e paga as suas contas e impostos, fala palavrão quando tem vontade, se veste do jeito que quiser, viaja sozinha, desentope a sua própria privada e tem suas opiniões... e ainda é feliz assim... Queima ela na fogueira! Apedreja! Que seja banida! Não serve! Não se encaixa! Não tem valor no mercado!

E a impossibilidade de contestação? Você não discute, você aceita. Não pode discutir nada! Ai meu pai, nada mais estimulante do que discutir coisas e chegar a lugar nenhum. Adoro perguntar os porquês. Subir em cima da mesa e bater o pé! Bíblia, Corão, Torá... são ótimos livros de contos. Não dá pra levar ao pé da letra. Mas ai... me joga na fogueira de novo, porque a louca aqui não pode sequer tentar entender. É só aceitar mesmo...

Acho que dos ensinamentos de longos dois anos de catecismo que fiz, as únicas duas palavras que guardei foram: "livre arbítrio". Resumindo, faço o que quero. Daqui não levamos nada. Não existe céu ou inferno, só o "Right here, right now" como diria um grande filósofo (Fatboy Slim).

PS: Meu pai tem ido as missas dominicais agora. Como bom católico-apostólico-romano que é, ele se sente culpado pelos anos que não frequentou a Igreja e não vai nunca tomar a hóstia quando o padre chama. Na verdade eu acho que ele não vai porque a hóstia sempre gruda no céu da boca e isso é super desagradável.