quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Horas...

Acredito que pra tudo tem hora nessa vida.

Tem a hora de trabalhar. Tem a hora do ócio. Tem hora pra comer porcaria e beber e tem hora pra dieta. Tem hora de rir e tem hora que não pode rir. Tem hora de ligar o foda-se. Tem hora de dormir.

Mas a minha família não sabe o que é isso. 

Apertamento da Talitta, hoje, por volta das 19h00...

"Talitta - Oi irmão.
Irmão - Oi, Táta. Viu...
Talitta - Já falo com você preciso ir ao banheiro."

***toca meu telefone***

"Mãe - Filha?
Talitta (de dentro do banheiro, sentada no troninho com as roupas arriadas) - Oi, mãe. Hum...
Mãe - Você viu que a Jô limpou a casa, né?
Talitta - Vi sim, mãe...
Irmão (do lado de fora do banheiro) - Toc Toc. Táta?
Talitta - Peraí que já falo com você, irmão.
Mãe - Eu fui no banco hoje e passei um tempão conversando com a mulher do banco...
Talitta - Não diga...
Irmão - Toc toc. Táta?
Talitta - Peraí!
Mãe - Aí ela falou que você precisa me mandar uns documentos e...
Irmão - Toc Toc. Táta, posso entrar?
Talitta - Não pode entrar!
Mãe - Que?
Talitta - Nada, estou falando com teu filho.
Mãe - Ah, então você vai ter que achar uns documentos aí e ...
Irmão - Eu preciso falar com você!
Talitta - Espera um minuto! Eu devo ter os documentos aqui... 
Irmão - Táta?
Talitta - Cacete!
Mãe - Ai credo, Talitta! Você procura os documentos aí então?
Irmão - Deixa eu entrar!
Talitta - Eu estou mi-jaaaan-do!
Irmão - rapidinho, preciso só te perguntar um coisa..."

... é aí que, sem muito aviso e/ou cerimônia, o irmão resolve que é socialmente aceitável abrir a porta do banheiro quando um familiar estiver dentro do mesmo. 

E eu, com celular na mão, as calça arriada até o joelho, ainda sentada no troninho e com cara de concho, escuto:

"Irmão - Quer salada?"

E sim, ele tinha um bowl de salada mas mãos. Dentro do banheiro.

E ninguém nunca entende o porquê de eu ser assim, tão estressada... Mas isso tá no sangue, olha aqui: http://vampirosemocionais.blogspot.com/2010/10/alguem-me-acode.html