domingo, 8 de abril de 2012

Menos fubá, s'il vous plait

Fui passar as férias na Zorópa.

Tinha aí bem uns 11 anos que não pisava em solos do velho continente. Como fui ficar hospedada em casa de família que não sabia muito sobre a cultura tupiniquim resolvi levar algumas coisas daqui pra fazer uma graça.

Dia desses, um pouco antes do jantar, eu me sentia assim cansada e em crise existencial por conta do esforço mental de me comunicar em outra língua. Para evocar os espríto de porco  as energias da terra mãe eu resolvi que ia fazer uma sobremesa de vó afim de me confortar.

"Bófis - O que é que você vai fazer?
Talitta - Vou fazer um bolo!
Bófis - Um bolo!
Talitta - Oui!
Bófis - Mas bolo de que?
Talitta - Bolo de fubá!
Bófis - Ah, bolo de fubá! Qu'est-ce que c'est?
Talitta - Fubá é uma farinha de milho muito usada no Brésil. Dá um bolinho assim bem simples, mas que é uma delícia para tomar com café!
Bófis - Ah bon! E café eu gosto!
Talitta - Você não conhece bolo de fubá?
Bófis - Non. Mas aqui acho que você não encontra isso...
Talitta - Então vai conhecer hoje! E não se preocupe chéri, eu trouxe fubá do Brésil."

Só que aí me ocorreu o seguinte: eu como bolo de fubá, mas nunca faço. Minha avó faz, minha mãe faz, sempre nas mais variadas versões, mas eu não. Só como mesmo. Mas fala sério, quão difícil poderia ser fazer um bolo de fubá?

Bom, entrei na internet. Em 5 minutos achei dezenas de receitas. Escolhi uma e fui para a cozinha reunir os ingredientes e utensílios.

*Bater tudo junto no liquidificador*

"Talitta - Tem liquidificador?
Bófis - Oui. Mas pra que você quer um liquidificador?
Talitta - Pra fazer bolo de fubá!
Bófis - Mas vai fazer bolo com liquidificador?
Talitta - Oui, bien sur.
Bófis - C'est bizarre... Por que não usa essa batedeira? É muito boa...
Talitta - Pffff... Tá bom, dá na mesma."

E lá fui eu fazer um bolo de fubá com uma batedeira. Juntei tudo e liguei a batedeira e bati. Forno pré-aquecido, assadeira untada.

"Talitta - Abre essa lata pra mim, s'il te plait?!
Bófis - Abro. Qu'est-ce que c'est ça?
Talitta - Ça, é  goiabada!
Bófis - Goiabada?!
Talitta - Goiabada!
Bófis - Feita de que?
Talitta - De goiaba!
Bófis - Não diga! E vai fazer o que com isso?
Talitta - Colocar uns pedacinhos no bolo! Bolo de fubá com goiabada!
Bófis - Olha só..."

Cortei a goiabada cuidadosamente em cubos médios e coloquei na massa do bolo aleatoriamente. Bora botar tudo no forno e aguardar cerca de 30 minutos.

*30 minutos depois...*

"Talitta - Meu bolo tá pronto!
Bófis - ...
Talitta -  É...
Bófis - O que aconteceu com o bolo?
Talitta - Como assim o que aconteceu?
Bófis - Não cresceu?
Talitta - Não, bolo de fubá não cresce.
Bófis - Tem certeza?
Talitta - (cara de "como ousa duvidar de mim, que sou brasileira e conheço muito bem bolo de fubá!")
Bófis - É que isso aqui na França a gente chama de batumado.
Talitta - MEU BOLO NÃO TÁ BATUMADO! É assim mesmo!Prova!
Bófis -  É... melhor deixar esfriar antes..."

***Depois que o bolo esfriou***

"Bófis - Tá igual...
Talitta - É assim...
Bófis - Assim, duro?
Talitta- Oui!
Bófis - ...
Talitta- É, mas talvez um pouco menos...
Bófis - A temperatura do forno estava muito quente...
Talitta - Por que você não me avisou?
Bófis - Achei que você fosse perceber, oras...
Talitta - Bom, então... deixa pra lá né..."

O meu bolo de fubá foi um desastre por completo. Ficou batumado, duro e sem gosto. Mas duro mesmo foi admitir que eu tinha conseguido a proeza de estragar um prosaico bolo de fubá. Refletindo, já sei até o que foi que deu errado (a batedeira) mas deu uma dó danada de meter tudo no lixo. Pois, verdade seja dita, não dava pra comer aquilo. 

Como já estava meio tarde, eu só passei um filme na forma e coloquei dentro da geladeira até me dar coragem de jogar fora. Só que lógico que esqueci do bolo dentro da geladeira, pra outros membros da família encontrarem.

"- Gente, o que é aquilo dentro da geladeira? 
Bófis - ...
Talitta - é... era pra ser um bolo...
- Um bolo? Mas ficou meio batumado, non?"

2 comentários:

Maira Macedo disse...

Ahh puxa... que judiação do bolo! Valeu a intenção (aquelas que quer consolar).

Talitta Albuquerque disse...

É Má... obrigada... o fim do bolo foi o seguinte: picotamos ele e colocamos no jardim para os passarinhos comerem! ;)